imagem-tomates-beneficios-para-saude

Tomate - Benefícios para a saúde, fatos, pesquisas

Se você se refere aos tomates como só mais uma fruta ou vegetal, não há dúvida de que um tomate é um dos super alimentos que a maioria das pessoas deveriam comer mais.

O tomate tem sido referido como um "alimento funcional", um alimento que vai além de fornecer apenas nutrientes básicos. Devido a seus benéficos fitoquímicos, como o licopeno, os tomates também desempenham um papel na prevenção de doenças crônicas e oferecem outros benefícios à saúde

Apesar da popularidade do tomate, há apenas 200 anos, foi pensado ser venenoso nos EUA, provavelmente porque a planta pertence à família nightshade, de algumas espécies que são verdadeiramente venenosas.


Possíveis benefícios dos tomates para a saúde Tomates

Os benefícios de consumir frutas e legumes de todos os tipos, incluindo tomates, são impressionantes. À medida que aumenta a proporção de vegetais na dieta, o risco de doenças cardíacas, diabetes e câncer diminui.

Alta ingestão de frutas e vegetais também está associada com pele e cabelos saudáveis , aumento de energia e menor peso. Aumentar o consumo de frutas e legumes diminui significativamente o risco de obesidade e mortalidade global.


1) Câncer

Como uma excelente fonte de vitamina C e outros antioxidantes, os tomates podem ajudar a combater a formação de radicais livres conhecidos por causar câncer.


2) Câncer de Próstata

O licopeno tem sido associado à prevenção do câncer de próstata em vários estudos. De acordo com John Erdman, Ph.D., Professor Emérito do departamento de ciência de alimentos e nutrição humana da Universidade de Illinois, "Há um apoio epidemiológico muito bom e forte para o aumento do consumo de tomate e menor incidência de câncer de próstata".

Entre os homens mais jovens, as dietas ricas em beta-caroteno podem desempenhar um papel protetor contra o câncer de próstata, de acordo com um estudo realizado pelo Departamento de Nutrição da Escola de Saúde Pública de Harvard.


3) Câncer colorretal

O consumo de beta-caroteno demonstrou ter uma associação inversa com o desenvolvimento de câncer do cólon na população japonesa. As altas ingestões de fibras de frutas e vegetais estão associadas a um menor risco de câncer colorretal.

Segundo a American Cancer Society, alguns estudos têm demonstrado que as pessoas que têm dietas ricas em tomates podem ter um menor risco de certos tipos de câncer, especialmente câncer da próstata, pulmão e estômago. Mais pesquisas humanas são necessárias para descobrir qual papel o licopeno pode desempenhar na prevenção ou no tratamento do câncer.


4) Pressão arterial

Manter uma baixa ingestão de sódio ajuda a manter a pressão arterial saudável; No entanto, aumentar a ingestão de potássio pode ser tão importante por causa de seus efeitos de vasodilatação. Segundo o National Health and Nutrition Examination Survey, menos de 2% dos adultos norte-americanos cumprem a recomendação diária de 4700 mg.

Além disso, nota-se que uma alta ingestão de potássio está associada a uma diminuição de 20% do risco de morte por todas as causas.


5) Saúde do coração

O teor de fibra, potássio, vitamina C e colina nos tomates suporta a saúde do coração. Um aumento na ingestão de potássio, juntamente com uma diminuição da ingestão de sódio é a alteração dietética mais importante que a pessoa média pode fazer para reduzir o risco de doença cardiovascular, de acordo com Mark Houston, MD, MS, professor clínico associado de medicina na Vanderbilt Medical School e diretor do Instituto de Hipertensão no Hospital St. Thomas, no Tennessee. Tomates também contêm ácido fólico, que ajuda a manter os níveis de homocisteína em ordem, reduzindo assim um fator de risco para doenças cardíacas.

Em um estudo, aqueles que consumiram 4069 mg de potássio por dia tiveram um risco 49% menor de morte por doença cardíaca isquêmica em comparação com aqueles que consumiram menos potássio (cerca de 1000 mg por dia).

A ingestão elevada de potássio também está associada a um risco reduzido de acidente vascular cerebral, à proteção contra a perda de massa muscular, à preservação da densidade mineral óssea e à redução da formação de cálculos renais.


6) Diabetes

Estudos têm demonstrado que as pessoas com diabetes tipo 1 que consomem dietas ricas em fibras têm níveis mais baixos de glicose no sangue, enquanto as pessoas com diabetes tipo 2 podem ter melhora nos níveis de açúcar, lipídios e insulina no sangue. Um copo de tomates cereja fornece cerca de 2 gramas de fibra. As orientações dietéticas recomendas são: 21-25 g de fibra por dia para as mulheres e 30-38 g para os homens.


7) Constipação

Comer alimentos que são ricos em teor de água e fibras como os tomates podem ajudar com a hidratação e promover movimentos intestinais regulares. Fibra acrescenta volume para fezes e é essencial para minimizar a constipação.


8) Saúde ocular

Os tomates são uma rica fonte de licopeno, luteína e beta-caroteno, poderosos antioxidantes que têm demonstrado proteger os olhos contra os danos induzidos pela luz associados com o desenvolvimento de catarata e degeneração macular relacionada à idade (DMRI). O estudo da doença ocular relacionada à idade (Age-Related Eye Disease Study - AREDS) descobriu recentemente que as pessoas com alta ingestão dietética de luteína e zeaxantina (ambos carotenóides encontrados no tomate) tiveram uma redução de 30% no risco de DMRI neovascular.


9) Pele

A síntese de colágeno, um componente essencial da pele, cabelo, unhas e tecido conjuntivo, é dependente de vitamina C. A deficiência de vitamina C leva a escorbuto. Como a vitamina C é um poderoso antioxidante, uma baixa ingestão é associada com o aumento dos danos causados ​​pela luz solar, poluição e fumaça, levando a rugas, flacidez da pele, manchas e outros efeitos adversos para a saúde.


10) Gravidez

A ingestão adequada de ácido fólico é essencial antes e durante a gravidez para proteger contra defeitos do tubo neural em bebês.


11) Depressão

O ácido fólico nos tomates pode ajudar na depressão, evitando que o excesso de homocisteína se forme no corpo, o que pode impedir que o sangue e outros nutrientes cheguem ao cérebro. O excesso de homocisteína interfere na produção de hormônios de sensação positiva, serotonina, dopamina e norepinefrina, que regulam o humor, o sono e o apetite.


Perfil nutricional dos tomates

Os tomates são uma rica fonte de vitaminas A e C e ácido fólico. Tomates contêm uma ampla gama de nutrientes benéficos e antioxidantes, incluindo ácido alfa-lipóico, licopeno, colina, ácido fólico, beta-caroteno e luteína.

Um tomate médio (aproximadamente 123 gramas) fornece 22 calorias, 0 gramas de gordura, 5 gramas de carboidratos (incluindo 1 grama de fibra e 3 gramas de açúcar) e 1 grama de proteína.

Cozinhar tomates parece aumentar a disponibilidade de nutrientes chave, como os caroteinóides licopeno, luteína e zeaxantina. Tomates frescos fornecem consideravelmente mais luteína e zeaxantina do que tomates secos e tomates cereja cru.

O ácido alfa-lipóico ajuda o corpo a converter a glicose em energia. Algumas evidências sugerem que o ácido alfa-lipóico pode auxiliar no controle da glicose no sangue, melhorar a vasodilatação e proteger contra retinopatia em pessoas com diabetes; Pode até ajudar a preservar o cérebro e o tecido nervoso.

O licopeno é o antioxidante que dá tomates sua cor vermelha rica. Tomates representam 80 por cento do consumo de licopeno na dieta média.

A colina é um nutriente importante encontrado nos tomates que ajuda com o sono, o movimento muscular, o aprendizado e a memória. A colina também ajuda a manter a estrutura das membranas celulares, auxilia na transmissão dos impulsos nervosos, auxilia na absorção de gordura e reduz a inflamação crônica.


Como incorporar mais tomates em sua dieta

Certifique-se de armazenar tomates frescos à temperatura ambiente. Evite refrigeração, pois isso faz com que os tomates percam seu sabor.


Dicas:

Tomates

  • Adicione o tomate fatiado a seus sanduíches e envoltórios
  • Adicione tomates em cubos cortados em pedaços (de baixo teor de sódio) a molhos caseiros ou marine ao fazer massas
  • Tomates em conserva em cubos ou cozidos em sopas
  • Num pedaço de torrada com fatias de tomate e abacate
  • Faça a sua própria salsa rápida com tomates cortados em cubos, cebola, jalapeno, coentro e limão recentemente espremido
  • Corte os tomates frescos e adicione-os ao arroz e feijão, quesadillas ou tacos. Adicione-os a suas omeletes ou scrambles para o lanche antes do almoço
  • Tomate fresco fatiado e mozzarella fatiada com vinagre balsâmico e tampo com manjericão picado
  • Faça uma bruschetta rápida para um aperitivo.


Riscos e Cuidados

Todos os anos, o Grupo de Trabalho Ambiental (Environmental Working Group - EWG) produz uma lista de frutas e legumes com os mais altos níveis de resíduos de pesticidas, conhecida como Dirty Dozen. Tomates cereja estão frequentemente no alto dessa lista, levando o EWG a sugerir que as pessoas comprem tomates orgânicos sempre que possível, a fim de minimizar a exposição a pesticidas.

No entanto, ainda é muito mais benéfico incluir uma vasta gama de produtos não orgânicos na dieta do que apenas comer uma pequena quantidade de produtos orgânicos. Os benefícios nutricionais de comer produtos cultivados convencionalmente (não morgânicos) superam largamente o risco de não comer produtos em tudo. Os tomates devem ser lavados antes de comer.

Beta bloqueadores, um tipo de medicação mais comumente prescritos para doenças cardíacas, podem aumentar os níveis de potássio no sangue. Alimentos ricos em potássio, como tomates, devem ser consumidos com moderação ao tomar beta-bloqueadores.

Consumir muito potássio pode ser prejudicial para aqueles cujos rins não são totalmente funcionais. Se seus rins são incapazes de remover o excesso de potássio do sangue, pode ser fatal.

Aqueles com doença de refluxo gastro-esofágico podem experimentar um aumento nos sintomas como azia e regurgitação quando consumir alimentos altamente ácidos, como tomates, no entanto reações individuais variam.

A dieta total ou o padrão alimentar em geral é o mais importante na prevenção de doenças e alcançar uma boa saúde. É melhor comer uma dieta com variedade do que concentrar-se em alimentos individuais como a chave para a boa saúde.

Este artigo foi publicado originalmente em medicalnewstoday.com